sábado, 18 de junho de 2011

Poema - Primavera


As flores desabrocham e espalham seus odores
As rosas mais vermelhas e os espinhos indolores
Os dias mais claros e as noites mais escuras
A estação é tão propicia para volúpias futuras.

E os frutos estão maduros prontos para serem colhidos
Mas o agricultor é displicente deixando-os serem perdidos
O desperdício de um fruto não compromete a safra dessa quimera
Por que a terra é fértil e os frutos brotaram aos montes, pois é primavera.


Priscila Hirotsu.
2009#

Nenhum comentário:

Postar um comentário