quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Análise literária: O Santo Inquérito - Dias Gomes


O auto de São Lourenço é um texto quinhentista, escrito pelo padre jesuíta José de Anchieta. De caráter teocêntrico, têm os seguintes personagens:
GUAIXARÁ
(É a encarnação diabo)
AIMBIRÊ E SARAVAIA
(São os criados do diabo Guaixará)
TATAURANA, URUBUE JAGUARUÇU
(Amigos de Guaixará)
VALERIANO E DÉCIO
(São os imperadores romanos responsáveis pelo flagelo de São Lourenço)
SÃO SEBASTIÃO E SÃO LOURENÇO
(Os santos)
VELHA, ANJO, TEMOR DE DEUS, AMOR DE DEUS, CATIVOS E ACOMPANHANTES
(Personagens alegóricos)
A peça foi escrita em redondilhas estando divididas em cinco atos, que recorrem a frenquentes aliterações e assonâncias, tornando a peça musicalizada e com uma linguagem de fácil compreensão. Termos linguísticos de origem indígena são utilizados simbolicamente como recurso para melhor entendimento do publico alvo (os índios).
A prosopopéia é encarnada pelos personagens amigos de Guaixará (Tataurana, Urubue e Jaguaraçu), sendo eles a própria natureza a serviço do diabo e encenado também pelo Temor de Deus e Amor de Deus, materializando as próprias divindades.
O conteúdo do Auto é maniqueísta e tem por intuito ensinar os dogmas do catolicismo, confrontando o bem e o mal, metaforizando a incredulidade da cultura indígena como o pecado e maldade, em contraposição aos santos e padres católicos que são a absolvição e o amor sublime. Hipérboles e antíteses ajudam a enfatizar o conflito, dando mais expressão a trama.
A exploração do Brasil e a inquisição são o contexto histórico da época, onde ideologicamente Anchieta manipula o roteiro a serviço da moral religiosa e da ética social, sugerindo de forma implícita a catequização e “aculturação” dos nativos.


Ao usar este artigo, mantenha os links e faça referência ao autor:
HIROTSU, Priscila. Artigo: Análise literária: O Santo Inquérito - Dias Gomes. Patos, PB. Publicado 20/10/2011, em: http://www.gerandoletras.blogspot.com\

Nenhum comentário:

Postar um comentário