sábado, 29 de outubro de 2011

Poema - Homicídio


Era uma noite escura e sem luar
E o cheiro úmido do orvalho me enfeitiçou
Já não via a morte a me arrodear
Que com um beijo molhado me matou.

Foi tão diminuto que não pude perceber
Andando sob a lua em uma armadilha caí
Sentindo prazer em ver a vida morrer
Com um tiro de amor inocentemente morri.

Priscila Hirotsu.
10/2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário