quinta-feira, 31 de maio de 2012

Dia Mundial Sem Tabaco



Unicamp e Unesp são únicas brasileiras em lista de melhores universidades Publicidade


A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e a Unesp (Universidade Estadual Paulista) são as duas únicas brasileiras a aparecer no ranking das 100 melhores universidades do mundo fundadas há menos de 50 anos. Unesp comemora inclusão em ranking de universidades jovens
A Unicamp, de 46 anos, é a 44ª melhor. A Unesp (Universidade Estadual Paulista), com 36, quase fica de fora. Está na 99ª posição.
O ranking foi elaborado pela primeira vez pelo THE (Times Higher Education), um dos mais importantes institutos de avaliação do ensino superior no mundo.
Segundo Phil Batty, responsável pelo estudo, a exclusão das universidades com mais de 50 anos permite conhecer as "futuras Harvards ou Oxfords", numa referência às centenárias escolas dos EUA e do Reino Unido que costumam liderar os rankings de melhores lugares para estudar no mundo.
O THE faz outros rankings. No mais conceituado e completo, que inclui todas as universidades do mundo e envolve 13 critérios de avaliação, a USP (Universidade de São Paulo) é a única brasileira. Na lista divulgada no ano passado, estava no 178º lugar entre 200.
Em outro, que mede a reputação de uma instituição entre professores e pesquisadores ao redor do mundo, também só a USP aparece, na faixa entre o 61º e o 70º lugar.
Esse novo ranking, das caçulas, usa os mesmos 13 critérios, que incluem número de alunos por professores, dinheiro investido em pesquisa, total de docentes e estudantes estrangeiros e publicação em revistas científicas.
A líder é a Universidade de Ciência e Tecnologia de Pohang, que fica na Coreia do Sul. Foi criada em 1986 com dinheiro de uma companhia de ferro e aço que, à época, era parte estatal, parte privada.
A universidade é privada, cobra cerca de R$ 17 mil de anuidade dos alunos de graduação e tem 3.000 estudantes. É totalmente focada em pesquisa.
A Coreia ocupa ainda o 5º lugar, com o Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia.
O Brasil tem motivos para comemorar --é o único país da América Latina no índice, e outros emergentes como Índia e Rússia estão de fora-- e para se envergonhar: estamos longe do topo e atrás de países muito menores, como Cingapura (16º), ou também emergentes, como a Turquia (32º).
"É possível ter um otimismo cauteloso de que essas jovens universidades brasileiras irão, com o tempo, subir no ranking", disse Bates à Folha.
Segundo ele, o que esse novo ranking mostra é que universidades pequenas, que focam seus investimentos em determinadas áreas, acabam se saindo melhor.
Na segunda-feira, outra instituição, a QS (Quacquarelli Symonds), também do Reino Unido, divulgou o seu ranking das 50 melhores universidade do mundo com menos de 50 anos.
A Unicamp é a única brasileira, em 22º lugar.
Os dois institutos adotam critérios diferentes. Enquanto no THE a pesquisa tem peso maior, no QS conta mais a reputação de uma universidade no meio acadêmico mundial.

  






sábado, 26 de maio de 2012

Ariano Suassuna pode ser o indicado do Brasil ao Nobel de Literatura 2012




O ESCRITOR PARAIBANO ARIANO SUASSUNA PODERÁ SER INDICADO PELO BRASIL PARA CONCORRER AO PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA 2012. 
O PEDIDO FOI APROVADO NESTA QUINTA-FEIRA (25/06) PELA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL DO SENADO.

O autor do pedido da indicação, senador Cássio Cunha Lima, do PSDB da Paraíba, destacou que Ariano Suassuna é um dos mais reconhecidos escritores brasileiros; cuja obra traduz os tipos e o espírito nacionais. Membro da Academia Brasileira de Letras, Suassuna é autor de "O Auto da Compadecida" e "A Pedra do Reino" entre outros livros, que têm traduções para diversas línguas, como inglês, francês, italiano, espanhol, alemão, holandês, italiano e polonês. "O Auto da Compadecida" será a obra indicada a concorrer a premiação. O requerimento aprovado ressalta que a indicação à Fundação Nobel deverá seguir formalmente as orientações do Itamaraty. O senador Aloysio Nunes, do PSDB de São Paulo, elogiou a iniciativa. 
O Prêmio Nobel foi criado em 1900 pelo químico e industrial sueco Alfred Nobel, inventor da dinamite. A Academia Sueca é responsável pela elaboração e encaminhamento das listas de indicações para escolha pelos comitês específicos das cinco áreas de premiação: química, física, medicina, literatura e paz. Os prêmios são entregues anualmente em dezembro e custeados pelos rendimentos da fortuna deixada pelo industrial e por recursos privados. Já o prêmio de Economia é pago pelo Banco Central sueco com recursos públicos. Até hoje, seis escritores latino americanos receberam o Nobel de Literatura, mas nenhum brasileiro. O pedido da indicação segue agora para o plenário do Senado. 

Nara Ferreira

Noticia adaptada e extraída do site oficial do senado brasileiro

Fotografia Contemporânea


Eugenio Recuenco, fotógrafo contemporâneo é natural da Espanha e reconhecido por suas fotos realistas, que resgatam desde o classicismo até a modernidade.  Recuenco não usa um padrão em suas fotos, abusa do incomum, das paisagens naturais e extrai o melhor da criatividade em cenários e estúdios.
O encanto de suas imagens fascina olhos de leigos e expert da fotografia, já publicou trabalhos com inspirações cinematográficas, literária, cubista, realistas, etc. Seu foco principal é o exotismo, fazendo com que cada imagem se transforme em única e excepcional.
‘Fotografo de moda, na Espanha trabalha com exclusividade para a Vogue. Tem trabalhos publicicados em vários editoriais em revistas como Madame Figaro e com Naty Abascal para Hola. Tem campanhas realizadas para grandes marcas como Chanel (mercado espanhol), Boucheron, Carolina Herrera, Louis Vuitton (mercado espanhol), Custo Barcelona, Diesel, Carrera y Carrera, Caramelo, Cimarrón, Caroche, Florentino, Myrurgia, entre outros. Ganhou inúmeros prêmio , incluindo o V ABC Photography Prize para trabalho “Conception, delivery, games and education” (Circuit, 2003)’

Em visita ao seu site podemos encontrar um vasto acervo de criatividade, estilo e bom gosto. Segue abaixo algumas imagens inspiradas em contos literários:









Poema - Hedonismo





Vi um poço de alegria
Não cai, pois tive medo
Mas na escuridão de nostalgia
Sucumbi na descida em ermo.

Da alegria astuta e profunda
Gozei de jubilo e brinquei com a sorte
Não senti os arranhões e as quedas da vida
Sente prazer quem não sofre.

Priscila Hirotsu.