sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O Poder de Uma Vírgula

Poema - Amor de Chamas de Lamparina



Meu amor é de chamas de lamparina
Quando precisas dele te aquece e ilumina
Não é moderno, ama a moda antiga
Mesmo ignorante, bruto e que domina
É benevolente, fiel e guia.

Podes contar sempre com ele
Pois de eletricidade não precisa
Sendo movido a querosene e gasolina
É com coisas rústicas que a ele tu cativas.

Não é um amor para todos
Pois existem desconfortos nas chamas de lamparina
Tem muita fumaça e muito fogo
Não é luz elétrica, nem vela de missa.

Mas quem conhece não tem dúvidas
Que melhor luz exista
comprometido e zeloso
É o amor de chamas de lamparina.

Priscila Hirotsu.
01/2012#

Dedicado a Rafael de Freitas.