sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Para entender o SOPA/PIPA


Dois projetos de Lei difundidos nos Estados Unidos afetam o mundo cibernético, consistem nas leis SOPA (Stop Online Piracy Act) e o PIPA (Protect IP Act), que segundo seus autores têm função de combater a pirataria.
            Ambas leis são muito parecidas e mudam o jeito de acessar a internet, a primeira lei (SOPA), tramita no Congresso dos Estados Unidos e foi Criada pelo republicano Lamar Smith. O Modo como eles pretendem impedir a pirataria é através do Bloqueio DNS, que ironicamente é a mesma forma que países como China, Síria e Irã, tão criticados pelos EUA no que tange o acesso a informação, utilizam para praticar a censura na internet.

Exemplo:
Quando você digita facebook.com no seu navegador, seu computador se comunica com servidores DNS (Domain Name System) que convertem o nome do site em um endereço de IP (69.63.189.16, por exemplo).  Digitando o número de IP diretamente no seu navegador, você entra no site da mesma forma. O SOPA permitirá a alteração do DNS, impedindo que o endereço de IP de determinado domínio seja encontrado, bloqueando o seu acesso.

Os sites classificados como ilegais serão excluídos das ferramentas de buscas  e bloqueados para acessos, inclusive links do facebook ou twitter e sites relacionados, que divulguem ou conectem aos sites tidos como "ilegais".
Para o governo americano os sites de compartilhamento de videos e músicas (mídias em geral), são agentes causadores da crise nos EUA, segundo o deputado Lamar Smith, a lei evitará o desemprego de milhares de americanos, já que muitas empresas têm seus negócios prejudicados por causa da pirataria.
O PIPA (Protect Intellectual Property Act) é um projeto de lei conceitualmente parecido com o SOPA, também em discussão nos Estados Unidos. Ele é mais focado na distribuição de conteúdo digital e menos focado na venda de produtos físicos piratas. O PIPA também prevê que provedores dos Estados Unidos devem bloquear sites considerados impróprios e que empresas americanas devem cortar qualquer tipo de vínculo com esses sites.
As duas leis não valem em outros países, mas afetam a circulação de informação e conteúdo no mundo inteiro. Empresas de tecnologia e internet, como Microsoft, Twitter, Google, Yahoo!, AOL e Facebook, são contra o SOPA, pois entendem as leis como uma forma de censura midiática e retimento de informações.



Ao usar este artigo, mantenha os links e faça referência ao autor:
HIROTSU, Priscila. Artigo de opinião: Para entender o SOPA/PIPA. Patos, PB. Publicado 20/01/2012, em: http://www.gerandoletras.blogspot.com\


Pela liberdade digital e circulação de informações, nosso blog repudia as duas leis estadunidenses e faz um apelo aos nossos leitores, que compartilhem e divulguem esse absurdo.
Não a censura digital! Não ao retimento de informações! Não ao retimento de conteúdo midiático!